Bem vindos ao blogue dedicado ao concelho de Alfândega da Fé, quem quiser contribuir com fotos e informações façam para o mail: sandramcrocha@sapo.pt

Direitos de Autor
Nenhuma fotografia deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Quando as fotos não são da minha autoria, estão autorizadas pelo seu dono e é colocado o nome.
Uma vez que parte das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Alfândega da Fé: Autarquia recupera tradição de Carnaval em nome da coesão social

A Câmara Municipal de Alfandega da Fé quer recuperar as tradições carnavalescas do concelho. em "prol da tradição e da coesão social."

A autarca alfandeguense, Berta Nunes, referiu que se trata de “um desfile que se realiza na sede, em Alfandega da Fé, e conta com participação de várias juntas de freguesia”, acrescentando que além do "evento ser reservado aos corsos carnavalescos das várias aldeias do concelho, irá também contar com carros alegóricos, máscaras e alguma música”.

Ver noticia completa aqui

quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Neve by Sandra Garcia






De manhã lancei um desafio no grupo de Alfândega da Fé no Facebook para me enviarem fotos para eu colocar visto eu não ter tempo de ir tirar fotos, de 1011 membros apenas um atendeu o meu pedido obrigada amiga por enviares este cheirinho :).

Vocês podem dizer as fotos estão espalhadas pelo facebook podias tirar... não, nunca tirei uma foto sem a permissão dos donos, não faço aquilo que me fazem copiam as fotos e colocam nos perfis sem nome do autor mas já nem ligo, vamos perdendo a paciência :)

Se alguém ainda quiser contribuir podem enviar para o meu mail sandramcrocha@sapo.pt mas só do concelho de Alfândega da Fé.

Circulação automóvel faz-se com cuidados acrescidos devido à neve e ao gelo

A neve regressou a alguns concelhos do distrito de Bragança, com incidência no de Vinhais.

No que respeita à cilculação automóvel faz com alguma precaução no IP4, na zona da Amendoeira, mas as dificuldades de circulação persistem em vários pontos da via devido à neve e gelo avançou o Comandado Distrital de Operações de Socorro.

A única via cortada ao trânsito, até ao momento é a estrada nacional 315 que liga Sambade a Alfandega da Fé.

Ver noticia completa aqui

segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013

Artur Aragão é o Candidato do PSD à Câmara Municipal de Alfândega da Fé

A concelhia social democrata de Alfândega da Fé escolheu Artur Aragão para candidato à Câmara Municipal, nas próximas eleições autárquicas. O nome foi apresentado e ratificado no passado sábado (19 janeiro) em Assembleia Geral da Secção do PSD de Alfândega da Fé. Artur Aragão foi aprovado por unanimidade, numa sessão que mostrou um partido unido em torno do líder e candidato, que quer reconquistar para o PSD a autarquia Alfandeguense.

Artur António Rabaçal Aragão é natural de Vilar Chão, freguesia de Alfândega da Fé, tem 43 anos e, atualmente, reside na vila transmontana. Licenciado em Gestão de Empresas pela Universidade Lusíada do Porto, é um empresário ligado ao setor agrícola, que se tem vindo a afirmar pela capacidade empreendedora e dinamismo. Estas qualidades valeram-lhe a distinção com a Comenda da Soberana Ordem de Mérito do Empreendedor Juscelino Kubitschek, em 2003.

Desde sempre ligado à empresa M.C. Rabaçal Aragão, fundou e geriu a Casa Aragão Brasil. Residiu em São Paulo até 2005. A doença do pai leva-o a regressar a Alfândega da Fé para assumir a gestão da M.C. Rabaçal Aragão, cargo que, atualmente, ocupa.

Integrou, durante 4 anos, a direção da Caixa Agrícola de Terra Quente, função que também acumulou com a gestão do Hotel & SPA Alfândega da Fé, em 2009.

No campo político foi vereador, eleito pelo PSD, da Câmara Municipal de Alfândega da Fé (1997/1999), é Presidente Comissão Política Concelhia do PSD de Alfândega da Fé e membro da Comissão política Distrital desde 2009.


Fonte: https://www.facebook.com/psd.alfandega

sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

Em 2013 Carnaval vai recuperar Queima do Entrudo



As festividades alusivas ao Carnaval saem à rua, em Alfândega da Fé, entre 8 e 12 de fevereiro. As comemorações abrangem, assim, o fim de semana que antecede o dia de Carnaval e culminam no dia 12 com a Queima do Entrudo. Esta é uma das tradições associadas a esta quadra festiva, que a Câmara Municipal quer ver recuperada.

A destruição pelo fogo do Entrudo era um dos pontos altos do Carnaval na sede do concelho, simbolizava também a passagem a um novo ciclo, servia como uma purga para os males, anunciava o fim do inverno e a chegada da primavera. Um rito que, este ano, Alfândega da Fé volta a celebrar. Para além disso, vai ter lugar o já tradicional Cortejo de Carnaval, que vai realizar-se no domingo gordo (10 fevereiro) e terça –feira (12 fevereiro). Os Cortejos prometem a habitual folia e sátira, procurando envolver toda a comunidade nestes festejos. A ideia é que todas as freguesias se façam representar, principalmente, no desfile de domingo, deixando espaço para que a terça-feira de carnaval continue a ser celebrada em cada freguesia.

A juntar a tudo isto o habitual desfile das escolas do concelho (8de fevereiro) e o Jantar/Baile de Carnaval no Hotel & SPA (11 fevereiro).

Neste fim de semana de folia outras iniciativas marcam a agenda cultural Municipal, como a exibição na Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, no dia 9 de fevereiro, de duas peças de teatro. Os espetáculos são do grupo de Teatro Amador Mondinense e têm destinatários diferentes. À tarde (15h) a peça infantil “Passos de música, caminhos de água”, direcionada para crianças, às 21.30h, para o público geral, sobe ao palco “O Bordel”, uma adaptação inédita da obra “Os Pintores não têm Recordações”, de Dário Fo.

O programa detalhado do Carnaval 2013 será divulgado oportunamente.

quarta-feira, 9 de Janeiro de 2013

As recordações dos nossos turistas





As estradas desertas de Alfândega da Fé


Quando vi o tema de hoje, não consegui deixar de pensar nas estradas que percorremos, quando visitámos Alfândega da Fé. Aquela desertificação é algo que ainda me deixa pensativa e, sobretudo, apreensiva.




Hotel & Spa Alfândega da Fé


Imagens de dois dias fantásticos no Hotel & Spa Alfândega da Fé, um local deslumbrante a 1100 metros de altitude em plena Serra de Bornes. A vista – quase irreal – é de cortar a respiração. A verdade é que o silêncio parece viver ali, na imensidão de uma paisagem cheia de cor. Rever as fotos trouxe de volta a sensação de como fui feliznesses dias. E como sabe bem voltar lá (sem sair de casa).


---/---

Fotos e texto de Carla Sousa do blogue http://poroutraspalavras.wordpress.com

O que achei mais interessante foi a Carla dizer que as nossas estradas são desertas é um facto, não são muito movimentadas é preciso ver que somos uma pequena localidade do nordeste transmontano quase esquecida por toda a gente. Eu gosto deste deserto, gosto de sair e ouvir o silêncio e sentir o cheiro do ar puro, para mim vale ouro se um dia tiver que sair vou ficar triste por perder as belas paisagens, os sons, os cheiros... tudo é mágico cada dia é diferente do outro. Ás vezes perguntam o que há aqui para ver e eu digo que há muitos tesouros por descobrir é claro que quem visita o hotel quase que fica por ali e é claro com o paraíso diante de nós quem quer sair? :) Em termos de património temos bastante espalhado pelo concelho mas se calhar chegam aqui sem saber o que há nem sabem por onde começar. Um dos maiores tesouros que temos são as nossas paisagens magnificas que em cada dia e em cada estação do ano são sempre diferentes, já tirei imensas fotos do mesmo sitio e nunca são iguais.

Obrigada Carla por deixares publicar :)

Cerejais por Diana Rei


Igreja dos Cerejais



Vista geral

Fotos de Diana Rei

segunda-feira, 7 de Janeiro de 2013

Aprovada a criação da Associação Nacional de Jovens Autarcas Socialistas transmontanos

A Confederação Regional de Trás-os-Montes e Alto Douro da Juventude Socialista tem, desde sábado, nova direcção. Nuno Chaves, presidente da Federação Distrital de Vila Real da JS, foi escolhido para presidir esta estrutura. Mário Legoinha, de Alfândega da Fé, e Alberto Soares, de Vila Pouca de Aguiar, foram eleitos vice-presidentes.No âmbito da Confederação foi também aprovada a criação da ANJAS – Associação Nacional de Jovens Autarcas Socialistas, que engloba os jovens autarcas socialistas transmontanos.Mário Legoinha e Alberto Soares foram eleitos para dirigir esta estrutura durante os próximos dois anos. Mário Legoinha sublinha que num ano de eleições autárquicas, é fundamental que os jovens que integrem as listas do PS aos órgãos autárquicos possam ter um acompanhamento, que lhes permita saber o que é o órgão a que aceitaram candidatar-se, assim como os direitos e deveres inerentes à sua eleição. “Estamos a pensar alguns ciclos de colóquios, debates, acções formativas onde possam ser apresentados os esquemas de funcionamento das autarquias e fomentar medidas em todas as medidas apresentadas por jovens em defesa da juventude”, sublinhou.

Ver noticia completa aqui

sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013

As crianças e os Reis



Os alunos da Pré também sairam à rua a cantar as Janeiras - Bombeiros

Ninguém quer municípios a suportar fundo de resgate financeiro

A autarca de Alfândega da Fé, Berta Nunes, que assumiu há três anos o município com uma dívida avultada, diz que “não faz qualquer sentido pedir aos municípios com contas em dia que contribuam para resolver os problemas dos outros”. No seu entender é ao Estado “que cabe esse apoio, tal como sucedeu com a Madeira”. A autarca referiu que os municípios não contribuíram para o défice nem para a dívida. No distrito de Bragança as câmaras de Alfândega da Fé e Miranda do Douro aderiram ao PAEL (Programa de Apoio à Economia Local), que disponibiliza uma linha de financiamento para que os municípios com maior endividamento a curto prazo possam regularizar as suas dívidas. A autarquia mirandesa é uma das 82 que em 2012 aderiu a este programa. Passam a dispor de 14 anos para saldar a dívida ao Estado. Berta Nunes explicou que foram obrigado a aderir ao reequilíbrio financeiro, mas que pela vontade do Executivo mantinham o saneamento financei ro. “Pagamos juros a 3,5 por cento , sem período de carência.

Ver noticia completa aqui